Vítimas do incêndio na Boate Kiss continuam tratamento após um ano

Após um ano do acidente que matou 242 pessoas e deixou mais de 600 feridos, o estado dos sobreviventes ainda preocupa os médicos do Rio Grande do Sul.

Os casos mais graves foram dos 90 jovens que ficaram internados recebendo ventilação mecânica nos Centros de Tratamento Intensivo, porém, são os outros 44 que mais precisam de atenção no momento.

No Hospital de Clínicas de Porto Alegre são realizados exames de avaliação da função respiratória para avaliar a recuperação do pulmão e utilizado o equipamento Oscilometria, para a avaliação das áreas mais estreitas do pulmão.

Além dos tratamentos comuns, após o acidente foi criado o Ciav Reabilitação, que oferece fisioterapia motora para recuperação de movimentos e musculatura e, fisioterapia respiratória. Dos 62 pacientes iniciais, 42 continuam em tratamento.

A inalação da fumaça tóxica (cianeto) causou problemas respiratórios em todos os sobreviventes. Alguns deles ainda expelem fuligem ao tossir, quadro que está sendo gradativamente reparado pelos profissionais por meio da higiene brônquica e treinamento respiratório.

Para aqueles que já se recuperaram, os fisioterapeutas recomendam leves exercícios, como 20 minutos de esteira. Para os queimados, são realizadas massagens nas cicatrizes e exercícios para fortalecimento da musculatura. 

Central da Fisioterapia realiza atendimento para reabilitação de pacientes que tiveram queimaduras, problemas motores e respiratórios. Solicite atendimento ou se precisar de mais informações sobre Fisioterapia ou sobre a Central da Fisioterapia entre em contato conosco. Agende uma pré-avaliação via telefone. Será um prazer atendê-lo! 

 

 Agradecemos pela leitura!

Atenciosamente,

Equipe Central da Fisioterapia