A fisioterapia no tratamento de câncer

Durante muito tempo, a grande preocupação dos médicos em relação ao câncer era a sobrevivência das pessoas portadoras dessa patologia. Nos dias de hoje, esse método mudou, ou seja, a precaução visa também para a qualidade de vida que o paciente vai ter durante os tratamentos.

Pessoas que passam pela radioterapia podem provocar fibrose, edemas e disfunções respiratórias. Já na quimioterapia, o indivíduo tem maior chance de desenvolver disfunções no funcionamento de vernos periféricos, doenças no músculo do coração e fibrose pulmonar.

Outro método é a cirurgia, que não faz apenas a remoção do tumor, mas tira também os tecidos sadios próximos e isso pode gerar sequelas motoras, vasculares ou respiratórias. As consequências mais comuns que o paciente sente após a cirurgia da retirada do tumor são: linfedema (inchaço crônico), complicações na cicatriz, trombose linfática superficial, dores e limitação de movimentos. Todas essas complicações podem atrapalhar a realização de atividades simples do dia a dia, como vestir roupa, tomar banho ou pentear o cabelo.

Para evitar estes problemas, o acompanhamento com um fisioterapeuta é essencial. O especialista é indicado tanto para quem foi diagnosticado com a patologia, mas ainda não foi submetido aos procedimentos cirúrgicos, quanto para as pessoas que foram submetidas às cirurgias e apresentam limitações, dores, imobilização em alguma região do corpo ou edema.

Normalmente, o fisioterapeuta pode realizar os tratamentos após a cirurgia e poderá prolongá-la durante alguns meses ou até a recuperação total do indivíduo, estabelecendo juntamente com ele e outros médicos as necessidades e objetivos a serem alcançados. O método utilizado pelo fisioterapeuta depende tanto do tipo de câncer como o local da cirurgia.

As principais atuações que o profissional de fisioterapia pode proporcionar ao paciente são:

  • Recuperação da capacidade cardiorrespiratória;
  • Desaparecimento ou redução das dores;
  • Atividades para o ganho de amplitude de movimento;
  • Exercícios para o fortalecimento e recuperação muscular;
  • Melhoria da fadiga oncológica (alterações de sono e cansaço constante);
  • Redução de queimaduras, aderências e endurecimento da pele;
  • Melhoria nas cicatrizes;
  • Drenagem linfática para a redução de edemas; e
  • Eletroterapia (realizado para o fortalecimento muscular e diminuição das dores. Só pode ser utilizado em casos indicados).

Central da Fisioterapia realiza atendimentos a domicílio em vários pacientes que precisam de um fisioterapeuta, sem que seja necessário se locomover até uma clínica. Para ter mais informações de tratamento em casa, fisioterapia ou sobre a Central da Fisioterapia, conheça os serviços e ligue para a nossa central de atendimento 24 horas. Será um prazer atendê-lo.