Você sabe o que é Assoalho Pélvico?

Com o envelhecimento, o corpo humano começa a perder as forças musculares e isso também ocorre com músculo do assoalho pélvico. O assoalho pélvico é uma estrutura formada por 13 músculos, fáscias e ligamentos que formam uma rede de sustentação e está localizado entre o osso púbis e o cóccix (toda a região da bacia). Esse músculo faz a sustentação dos órgãos localizados na cavidade pélvica:

- Bexiga;

- Reto;

- Órgãos reprodutivos feminino.

- Próstata.

É responsável pelas funções sexuais. Também está relacionado com o funcionamento dos esfíncteres urinários e anal, ajudando a manter as continências urinária e fecal.

Quando ocorre alguma alteração na musculatura pélvica resulta em disfunções como:

- Incontinência de flatus (gases involuntários);

- Incontinência urinária e fecal (Perda involuntária de urina e fezes);

- Prolapso (bexiga caída);

- Dor durante a relação sexual;

- Ejaculação precoce;

- Contração involuntária do assoalho pélvico que dificulta a penetração;

- Disfunção erétil;

- Dor pélvica crônica (geralmente consequência de Endometriose).

Os fatores que causam essas disfunções são:

- Envelhecimento; 

- Procedimento cirúrgico; 

- Obesidade; 

- Gravidez; 

- Parto; 

- Menopausa;

- Algumas pessoas desenvolvem por causa de um fator genético;

- Algumas por causa do tipo de colágeno.

Não existe um exame específico que detecta a perda de força da musculatura do assoalho pélvico. Depende muito do paciente falar sobre as mudanças que vêm ocorrendo, principalmente a incontinência urinária que não é normal e a mais fácil de perceber. O médico deve ser procurado imediatamente para dar o diagnóstico e iniciar o tratamento. O trabalho mais eficaz é o multidisciplinar com médico, fisioterapeuta, psicólogo e nutricionista.

A Fisioterapia Uroginecológica é a utilizada para reverter os casos mais leves e auxiliar o processo de cura de casos mais severos. Os fisioterapeutas fazem exercícios que auxiliam no processo de fortalecimento destes músculos e usam da eletroestimulação. Outro método é o biofeedback que é utilizado durante os exercícios de contração pélvica e indica ao fisioterapeuta de maneira visual se o paciente está realizando os exercícios de forma correta e está realmente contraindo a musculatura. O tratamento possui diferentes métodos de relaxamento como técnicas respiratórias, autogênicas (relaxamentos muscular e psicológico) e cognitivas (aprender a fazer os exercícios). Todos aliviam as dores que são provocadas pelos sintomas. O tratamento também pode ser feito a base de medicamento e em alguns casos, por cirurgia. Porém, o bem menos invasivo é o fisioterapêutico.

A Central da Fisioterapia realiza atendimento em pacientes com disfunções do assoalho pélvico. Solicite atendimento ou se precisar de mais informações sobre Fisioterapia ou sobre a Central da Fisioterapia, entre em contato conosco. Será um prazer atendê-lo!

Agradecemos pela leitura!

Atenciosamente,

Equipe Central da Fisioterapia