Síndrome do Viajante

O número de pessoas que morrem em decorrência da Síndrome do Viajante aumenta especialmente durante as férias e períodos de festas de final de ano. Pessoas que ficam o percurso da viagem inteira sentados são acometidas por essa síndrome, que nada mais é do que o desenvolvimento da Trambose Venosa Profunda (TVP). Há formas de se prevenir, porém, desse problema.


A trambose é a formação de trombos (coágulos sanguíneos), que se desenvolvem dentro de um vaso sanguíneo venoso. Esse problema se agrava por meio dos fatores de risco como tabagismo, consumo excessivo de álcool, diabetes, hereditariedade, desidratação, obesidade etc.


Na situação da Síndrome do Viajante a TVP ocorre pela falta de movimentação dos membros, em particular os inferiores. A falta de locomoção contribui para o entupimento dos vasos venosos. A probabilidade para que isso acontece aumenta em até três vezes depois de duas horas de viagem ininterrupta, segundo dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV).


Esse transtorno pode ser evitado através de dicas simples que podem ser praticadas por qualquer um. Uma delas, por exemplo, é o uso preventivo de meias de compressão, cuja finalidade é ajudar na circulação durante o período de inércia. Consequentemente, isso faz com que sejam evitados inchaços nas pernas, cansaço, dores nas regiões inferiores etc.


Outras formas de evitar a Síndrome do Viajante são através de exercícios e movimentos. Aqueles que estiverem em uma viagem aérea podem utilizar o corredor do avião para realizar pequenas caminhadas. Atividades específicas de exercícios para os pés podem ser feitas por meio de movimentos para cima e para baixo. Fazer com que as panturrilhas também trabalhem é uma forma de evitá-la, realizando movimentos circulares.