Futuro de Anderson Silva é incerto no MMA

Após fraturar o osso da fíbula e da tíbia  - um dos ossos mais resistentes que temos no corpo - em um chute no joelho de seu oponente, Chris Weidman, durante a luta na madrugada do último domingo (29), em Las Vegas (EUA), Anderson Silva, foi levado às pressas com a perna imobilizada para o hospital e passou por uma cirurgia de duas horas, onde foram colocados dois parafusos e uma haste intramedular no osso da tíbia de sua perna esquerda, na fíbula não foram necessários procedimentos cirúrgicos, apenas foi realizada uma mobilização para que seja estabilizada e ocorra a cicatrização. A cirurgia foi realizada pelo cirurgião ortopédico Dr. Steve Sanders e correu bem. O lutador recebeu alta no domingo e passa bem.

O processo de recuperação de Spider pode durar até nove meses, estipula o ortopedista responsável pela sua recuperação, para retornar ao esporte são levados em consideração os fatores como cicatrização, fisioterapia e até o lado psicológico do lutador, que deverá pensar como será seu retorno às lutas.


Atualmente o maior lutador de MMA, Anderson Silva, pediu desculpas aos brasileiros em sua conta no Twitter: "Brasil, sinto muito, não queria ter desapontado vocês. Dei o meu melhor, juro", escreveu. Estão torcendo pela recuperação do lutador toda a comunidade do MMA, que sofreu nocaute técnico, o que foi considerado um choque para os fãs do esporte.  

No momento, Anderson Silva está em repouso com sua família, para recuperação será de extrema importância a realização da fisioterapia ortopédica, que irá desenvolver os movimentos naturais de sua perna afetada, trazer ganho de força muscular, o atleta deverá fazer caminhadas até obter maior segurança em sua pisada e proporcionar os efeitos analgésicos para alívio das dores. Leia mais sobre fraturas e como é realizado o tratamento pela fisioterapia.