Entenda tudo sobre a Síndrome de Excesso de Treinamento

A Sociedade Brasileira de Cardiologia publicou uma pesquisa sobre Cardiologia do Esporte. Um dos assuntos tratados foi a Síndrome de Excesso de Treinamento (SET).

Essa síndrome não tem um diagnóstico fácil, precisam ser realizados exames laboratoriais fundamentais, como a dosagem de hormônios.

Existem dois tipos de SET relacionados à influência no Sistema Nervoso Autônomo (SNA):

- Simpático;

- Parassimpático.

(O SNA tem um papel fundamental em relação ao controle dos batimentos cardíacos e da pressão arterial).

A SET do tipo parassimpático desenvolve-se em atletas veteranos e manifesta-se através das perdas de sensibilidade e movimento, que podem levar à queda da pressão arterial, tonturas, sensações de desmaio e desmaios de curta duração. Essa síndrome causa emagrecimento por perda de massa muscular, osteoporose e fraturas por estresse.

A SET do tipo simpática é mais comum e geralmente apresenta sintomas como queda de rendimento físico, irritabilidade, insônia, falta de apetite, taquicardia persistente e excesso de suor frio nas mãos. A SET simpática dá origem a uma menor resistência imunológica e redução de testosterona e hormônio do crescimento. Uma menor taxa desses hormônios acaba aumentando hormônios como o cortisol que tem por consequências: perda de massa muscular, aumento do peso e lapsos de memória.

Os fisioterapeutas alertam que o excesso de treinos pode ocasionar lesões como fadiga muscular, além da fratura por estresse e osteoporose já citadas, e deixar os atletas afastados de seus objetivos.

Interessou-se pelo assunto? Acesse o site do Coordenador da Central da Fisioterapia, Dr. Rodrigo Peres e leia quais são as dicas para prática de exercícios físicos durante o verão.

A Central da Fisioterapia atende pacientes que sofrem lesões após uma Síndrome de Excesso de TreinamentoSolicite atendimento ou se precisar de mais informações sobre Fisioterapia ou sobre a Central da Fisioterapia, entre em contato conosco. . Será um prazer atendê-lo!

  Agradecemos pela leitura!

Atenciosamente,

Equipe da Central da Fisioterapia