De acordo com estudo americano, novo teste pode detectar começo do Alzheimer

Pesquisadores do Ohio State University Wexner Medical Center, nos Estados Unidos, pensando no quanto é complicado detectar problemas cognitivos como o Mal de Alzheimer, difícil de tratar quando diagnosticado muito tarde, desenvolveram um teste que pode constatar esse tipo de doença precocemente. Um estudo sobre o teste foi publicado no dia 13 de janeiro no Journal of Neuropsychiatry and Clinical Neurosciences.

O teste é feito com uma caneta e um papel e dura 15 minutos, o que pode possibilitar a aplicação em larga escala. Para saber se a técnica daria certo, os pesquisadores a fizeram em 45 comunidades, em um total de 1047 indivíduos com mais de 50 anos. 28% do total foram diagnosticados com algum déficit cognitivo.

O teste é feito através de um questionário onde são avaliados cinco quesitos:

- Orientação: Uso da fala e noção de datas;
- Linguagem: Fluência verbal e associação de figuras e palavras;
- Raciocínio: Ideias abstratas e cálculos;
- Noção de espaço: Construção em 3D;
- Execução e habilidades de memória: Teste de resolução de problemas.

O máximo de pontos que os testados podem atingir são 22 pontos.